sexta-feira, 21 de novembro de 2008

MP apresenta denuncia contra prefeito eleito de Santa Quitéria

O Ministério Público entrou com uma representação contra o prefeito eleito em Santa Quitéria, Chagas Mesquita (PSDB), e o vice-prefeito eleito, Eduardo Sobral por compra de votos. De acordo com a representação do MPE, um carro de Chagas foi apreendido na madrugada entre os dias 3 e 4 de outubro com R$ 14.334 que seriam entregues a eleitores em troca de votos. De acordo com o documento do MPE, vários eleitores que possuíam seus nomes na lista confirmaram o acordo pela compra voto.
Parte do dinheiro encontrado no carro estava distribuída entre células de R$20 e R$ 30 em envelopes bancários para depósito. No veículo do Prefeito eleito também havia material de campanha, documentos de Chagas Mesquita e uma lista com os nomes dos eleitores e outras necessidades que reivindicavam em troca dos votos.A representação do MPE foi levada, ontem, ao Plenário 13 de Maio pelo deputado Roberto Cláudio (PHS), que apoiou Fabiano Magalhães Mesquita (PMDB), candidato que saiu em segundo lugar no pleito do de Santa Quitéria.
O deputado Tomás Figueiredo Filho (PSDB), que apoiou em Santa Quitéria a eleição de Chagas Mesquita, adiantou que a os julgamentos acerca do assunto devem ser estabelecidos somente pela Justiça e não cabe a ninguém dar parecer em cima de uma representação. “Me entristece o discurso dos que perderam antecipando julgamento que cabe à justiça”, destacou o Tucano. (O estado).

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário