quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Detentos são mortos queimados dentro de presídio no Ceará

A violência voltou a eclodir nas dependências do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. E, desta vez, de forma ainda mais cruel. No fim da manhã de ontem, depois de uma briga entre detentos recolhidos à Rua (galeria) G do pavilhão sete (P-7), dois internos foram queimados vivos dentro de uma cela e os corpos encontrados carbonizados horas depois.Diante do estado dos corpos dos dois detentos, só foi possível a identificação imediata de uma das vítimas. Trata-se do interno Júlio César Braga da Rocha, 37, condenado a 14 anos de prisão por crimes de homicídio e assalto.TatuadoO morto tinha uma tatuagem de um cavalo alado no braço direito. A marca tornou possível o reconhecimento do corpo pelos agentes. Júlio César se encontrava recolhido ao IPPS desde abril passado. Conforme a direção da penitenciária, ele teria ligação com a morte do detento Raimundo Nonato de Castro Silva, 35 anos, o ‘Pantico da Serrinha’, ocorrida também no P-7, na última quarta-feira (5).O assassinato de Júlio César seria a ´ressaca´ da morte anterior dentro do IPPS. A informação de que a outra vítima carbonizada seria o interno Ronílson Dias Carvalho não foi ainda confirmada. O corpo do indigente permanece no IML. (Diário do Nordeste).

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário