terça-feira, 25 de abril de 2017

TEMER NEGA PUBLICIDADE E DIZ QUE SBT APOIA REFORMA VOLUNTARIAMENTE

Rute Pina, do Brasil de Fato
A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República negou que os vídeos veiculados pela emissora Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) sejam peças publicitárias. Desde a sexta-feira (21), após um encontro entre o presidente golpista, Michel Temer (PMDB), e o empresário Silvio Santos, o canal passou a exibir vídeos favoráveis à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que altera, entre outras coisas, as regras da aposentadoria.
Segundo o órgão, não houve contrapartida ou remuneração para produção dos vídeos. A assessoria do governo federal afirmou ainda que Silvio Santos "decidiu apoiar voluntariamente a reforma da Previdência, convencido da importância da pauta".
Temer e o dono da emissora jantaram na noite da última quinta-feira (20). A principal pauta do encontro foi a defesa da reforma da Previdência, em um cenário de incerteza do governo federal em angariar os votos necessários para aprovação da proposta na Câmara dos Deputados.
O dono do SBT já foi responsável pela Aposentec, empresa que pertencia ao Grupo Silvio Santos e que oferecia planos de previdência privada com foco nas classes C e D. O Brasil de Fato procurou a assessoria da emissora, que afirmou que "não vai se pronunciar a respeito".
O público-alvo é concentrado nas mesmas classes populares da antiga empresa de Silvio e o SBT decidiu utilizar o mesmo locutor que narra a programação própria da emissora. Os vídeos do canal reforçam as peças publicitárias institucionais do governo federal, veiculadas desde dezembro de 2016. "Você sabe que alguns estados brasileiros estão sem dinheiro para pagar suas contas? Você quer que aconteça o mesmo com o Brasil?", diz o narrador da emissora.
Texto divulgado pela agência Estadão na última quinta-feira (20) dizia que o jantar serviria para que Temer acertasse com Silvio um tipo de "ajuda para desmistificar o governo chama de 'mentiras' sobre a reforma da Previdência". O jornal paulista diz ainda que "inicialmente não há intenção de Temer ir ao programa do Silvio, mas aproveitar o espaço no programa de Silvio para disseminar o discurso de que as mudanças não vão acabar com aposentadorias ou direitos. Em um segundo momento, Temer até poderia gravar para o programa".
Campanha
Com o lema "Tudo o que é novo assusta", o governo federal veiculou, na semana passada, um vídeo comparando a Revolta da Vacina (1904) e a resistência dos movimentos populares contra a PEC 287. O vídeo faz referência ao episódio histórico no qual moradores de favelas do Rio de Janeiro (RJ) se rebelaram contra um método violento de vacinação forçada.
A produção é parte da campanha "Previdência: Reformar hoje para garantir o amanhã", cuja verba foi ampliada para R$ 27 milhões. Inicialmente, as peças publicitárias do governo federal estavam orçadas em R$ 13 milhões.
O Planalto planeja, ainda, buscar apoio de pequenas emissoras da rádio no interior do país. Para isso, o governo deve distribuir verbas federais aos veículos de comunicação indicados por deputados e senadores em seus redutos eleitorais.
A última pesquisa da Vox Populi encomendada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) aponta que 93% dos brasileiros são contra a PEC 287. Movimentos populares e as centrais sindicais organizam uma greve geral contra o desmonte da Previdência nesta sexta-feira (28).
Você pode conferir as reportagens do Brasil de Fato sobre a PEC 287 no especial "Tudo que você precisa saber sobre a reforma da Previdência de Temer".
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/292043/Temer-nega-publicidade-e-diz-que-SBT-apoia-reforma-voluntariamente.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário