quinta-feira, 27 de abril de 2017

Lula não aceita barganha do justiceiro de Curitiba


Dando uma aula de Direito ao justiceiro adestrado pelos Departamento de Estado e de Justiça dos EUA, Lula ensina ao Moro que o exercício do direito de defesa é inerente ao ser humano, e não deve ser trocado por preguiça e má vontade de um juiz que não quer julgá-lo, porque quer apenas condená-lo. Essa é a obsessão do Moro!
Lula quer apenas a observância do devido processo legal e o respeito ao Estado de Direito: "Eu acho que não tem barganha. Fez essa proposta de barganha para diminuir [o número de testemunhas], e que assim ele não exigirá minha presença, para mim não tem problema. Se for necessário, eu mudo para Curitiba, e fico lá o tempo necessário para esperar o julgamento. A gente não vai abrir mão de uma testemunha que nós consideramos importante para esclarecer a opinião pública".
http://www.brasil247.com/pt/colunistas/jefersonmiola/292490/Lula-n%C3%A3o-aceita-barganha-do-justiceiro-de-Curitiba.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário