quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Janot recomenda ao STF perdão a cinco condenados no 'mensalão'

Marcello Casal Jr./Agencia Brasil: Brasília – O Supremo Tribunal Federal (STF) julga os novos recursos da Ação Penal 470, o processo do mensalão. Os ministros analisam os segundos embargos de declaração de dez réus. Na foto, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot Pareceres encaminhados ao Supremo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, serão analisados pelo ministro Luís Roberto Barroso e, em caso de aprovação, beneficiarão o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-diretor do Banco Rural Vinícius Samarane, o ex-deputado Romeu Queiroz (PMB-MG), o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) e o ex-deputado Bispo Rodrigues (PR-RJ); se a recomendação for aceita, eles poderão ser perdoados definitivamente pelos crimes a que foram condenados
25 de Fevereiro de 2016 às 16:59
247 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) pareceres pedindo a concessão de indulto a cinco réus condenados no processo da Ação Penal 470, o chamado escândalo do mensalão. Em caso de aprovação do benefício, eles poderão ser perdoados definitivamente pelos crimes a que foram condenados.
Caso os pareceres sejam aprovados pelo ministro Luís Roberto Barroso, poderão ser beneficiados com o indulto o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-diretor do Banco Rural Vinícius Samarane, o ex-deputado Romeu Queiroz (PMB-MG), o ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) e o ex-deputado Bispo Rodrigues (PR-RJ).
Os pareceres favoráveis de Janot foram baseados nas alegações feitas pela defesa dos condenados de que eles tiveram bom comportamento na prisão e que cumpriram os requisitos para terem direito ao indulto de Natal.
Além deles, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu também pediram indulto ao STF. O procurador-geral, porém, ainda não se manifestou sobre o caso.
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/218584/Janot-recomenda-ao-STF-perdão-a-cinco-condenados-no-'mensalão'.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário