quinta-feira, 24 de julho de 2014

Ceará registra um acidente de trabalho a cada 40 minutos

No próximo domingo (27/7), o Brasil celebra o Dia Nacional da Prevenção de Acidentes de Trabalho com o registro de uma pequena queda no número de casos. Na contracorrente, o Ceará contabiliza crescimento de 5% no total anual de acidentes e uma média de uma vítima a cada 40 minutos, de acordo com os dados mais recentes do Ministério da Previdência Social.
O último levantamento publicado pela Previdência Social totaliza os acidentes de trabalho ocorridos em 2012. No Ceará, foram 13.002 casos, 620 a mais que no ano anterior. No mesmo período, o número de acidentes no Brasil diminuiu de 720.629 para 705.239.
O município de Sobral foi o recordista no crescimento de acidentes, em termos absolutos. Foram 1.248 acidentes, 237 a mais que no ano anterior. O número de novos casos é superior ao de Fortaleza, onde, em 2012, foram registrados 45 casos a mais que em 2011 (total foi de 5.126). Percentualmente, o recordista foi o município de Santana do Acaraú, que contabilizou crescimento 1.300%, subindo de 2 para 26 casos.
Para tentar reduzir o número de acidentes de trabalho no Ceará, 40 instituições públicas e privadas reuniram-se em um grupo chamado de Getrin7. Tribunal Regional do Trabalho do Ceará, Ministério Público do Trabalho, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, Ministério Público do Trabalho, Centros de Referência em Saúde do Trabalhador, prefeituras, sindicatos e federações formam uma força-tarefa que, por meio de ações educativas, tentam reduzir os acidentes.
Neste ano, o foco do Getrin7 é o trabalho rural, atividade para a qual não existem estatísticas oficiais. “Se na área urbana já é difícil obter dados atualizados, com o trabalho rural e agrícola é quase impossível”, explica o juiz do trabalho Carlos Alberto Rebonatto, um dos coordenadores do Getrin7.
Caravana do trabalho seguro: Sem dados oficiais, a alternativa encontrada pelo magistrado para definir onde o Getrin7 deve atuar foi realizar um diagnóstico conjunto com representantes do Ministério do Trabalho e Emprego, Instituto Nacional da Previdência Social, Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará e Universidade Federal de Fortaleza.
Juntos, os representantes dessas instituições elegeram quatro regiões que, no mês de novembro, receberão a visita de uma caravana de especialistas que formam o Getrin7. Eles irão dialogar com patrões e trabalhadores essencialmente sobre meios de prevenção.
Regiões problemáticas: “A comercialização ilegal e uso incorreto de agrotóxicos na Serra da Ibiapaba, por exemplo, é caso de polícia”, afirma o coordenador da fiscalização do trabalho rural na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, Sérgio Carvalho. Em Aracati, os principais riscos estão relacionados ao trabalho nas fazendas de camarão. Em Granja, são os carnaubais que preocupam. Limoeiro do Norte completa a lista de quatro regiões mais problemáticas que receberão a visita do Getrin7.
--
Assessoria de Comunicação Social do TRT/CE
Telefones: (85) 3388-9426 / 3388-9227 / 3388-9428
Email: csocial@trt7.jus.br
Twitter: www.trt7.jus.br/twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário