terça-feira, 8 de julho de 2014

12 motivos para acreditar que o Brasil pode vencer a Alemanha sem Neymar

 

Do UOL, em São Paulo

Comoção nacional: Neymar está fora da Copa. A Copa do Mundo que o Brasil esperou para ver Neymar conquistar agora está carente de seu protagonista. A joelhada de autoria do lateral colombiano Camilo Zuñiga não só tirou o camisa 10 da seleção brasileira da competição, mas também todas as esperanças de título de boa parte da torcida brasileira. Mas o Brasil não é só Neymar. E a Alemanha, adversário da semifinal na terça-feira, já mostrou contra Gana e Argélia que não é todo esse enorme obstáculo. Veja alguns motivos para acreditar na vitória mesmo sem o craque:

1. Brasil no topo dos que mais desarmam na Copa

Flávio Florido/UOL

A seleção brasileira aparece bem colocada em diversos quesitos ligados à defesa. O time de Felipão é o que mais fez desarmes neste Mundial, 117 vezes (23,4 por jogo). Sua média só é inferior à da Argélia, que teve média de 24 desarmes por partida. A Argélia, aliás, é a equipe que deu enorme trabalho a Alemanha nas oitavas, cuja partida foi definida nos minutos finais da prorrogação, 2 a 1 para os alemães.

2. Neymar não jogou bem contra Chile e Colômbia

Camisa 10, excelente jogador, próximo melhor do mundo. Neymar decidiu a Copa para o Brasil na fase de grupos. Dois gols contra a Croácia, dois gols contra Camarões, boa atuação contra o México. Não fosse ele, a história provavelmente teria sido outra. Mas foram os zagueiros – David Luiz, principalmente – que decidiram as partidas contra Chile e Colômbia, nas oitavas e quartas de final. Neymar teve até atuação apagada.

3. A Argélia quase tirou a Alemanha das quartas de final

Julian Finney/Getty Images

A seleção da Argélia certamente não foi uma das favoritas nos bolões por todo o Brasil. Mas surpreendeu. Comandada pelo técnico bósnio Vahid Halilhodzic – o mais irritado e um dos mais competentes dessa Copa –, superou o favoritismo da Rússia e se classificou para as oitavas na segunda posição do Grupo H. Pegou a Alemanha e obrigou a melhor atuação do time de Joachim Löw na Copa. Segurou o 0 a 0, levou o jogo para a prorrogação e ofereceu perigo antes de acabar derrotada. E a Argélia passou longe de ter um craque como Neymar.

4. Gana EMPATOU com a Alemanha

Laurence Griffiths/Getty Images

Gana também não tem Neymar. Não tem Oscar, não tem David Luiz, não tem Júlio César. Não tem ninguém. Tem briga de jogador com membro da comissão técnica, dinheiro do bicho chegando na concentração, jogador fumando no alojamento... e EMPATOU com a Alemanha. Sim, durante a fase de grupos. E não, a Alemanha não estava classificada ainda. Gana.

5. A Alemanha também não tem um de seus protagonistas

EFE/EPA/THOMAS EISENHUTH

 

Ele não é tão importante para a Alemanha quanto Neymar é para o Brasil, mas foi um dos melhores – senão o melhor – jogadores da última temporada alemã: o meia Marco Reus, do Borussia Dortmund, sofreu uma lesão no joelho em um amistoso às vésperas da Copa do Mundo, e teve de ser cortado.

6. O Brasil venceu a Copa de 1962 sem um tal de Pelé

Acervo UH/Folhapress

 

"Ah, mas aquele time tinha o Garrincha!". É, tinha mesmo. Mas era o desfalque de Pelé. Mesmo sem o Rei, a seleção venceu times como a Espanha do húngaro Ferenc Puskás, a Inglaterra e a Tchecoslováquia. Foi campeã do mundo mesmo após o baque de ter de competir sem o melhor jogador de futebol de todos os tempos.

7. E a Costa Rica?

A seleção da Costa Rica, aquela que tomou de 5 do Brasil na Copa de 2002, desbancou Uruguai, Itália, Inglaterra, Grécia e quase mandou a Holanda de volta para casa há alguns dias. E só por causa do desfalque de Neymar o Brasil não pode vencer?

8. Felipão já conseguiu anular o melhor jogador da Copa

 

A Copa é repleta de imprevisibilidades. Zebras à parte, há também duelos individuais em campo que surpreendem. Um deles foi visto no jogo entre Brasil e Colômbia, da última sexta-feira. Luiz Felipe Scolari teve que exigir de Fernandinho – um volante técnico, de passe – uma atuação nos moldes do suspenso Luiz Gustavo – de marcação forte e desarme preciso – para parar o camisa 10 James Rodríguez, até então o melhor jogador da Copa do Mundo. E assim aconteceu. Fernandinho jogou os primeiros minutos como um Sandro Goiano, bateu muito, e na marcação, depois, fez James ter a atuação mais apagada da Copa. Por que não daria certo com os alemães?

9. O jogador mais regular do Brasil volta ao time agora

E Luiz Gustavo volta. O volante foi mais regular nesta Copa do Mundo do que Neymar e David Luiz. Jogou muito bem nas quatro partidas antes da Colômbia. Contra a Alemanha, volta à equipe para reforçar o meio de campo. Tudo leva a crer que seja na vaga de Paulinho.

10. Willian, provável substituto, joga com Oscar

Felipão testou Willian em diferentes funções no treino deste domingo, na Granja Comary. Tudo leva a crer que ele será o substituto de Neymar contra a Alemanha. E o entrosamento no campo ofensivo está garantido. No Chelsea (ING), ele é companheiro de Oscar, que estará imediatamente ao lado.

11. Willian, provável substituto, joga TANTO QUANTO Oscar

Stefan Wermuth/REUTERS

Willian pode ser desconhecido da maior parte da torcida brasileira por ter saído muito cedo do Corinthians. Jogou no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e no Anzhi Makhachkala, da Rússia, antes de se transferir para o Chelsea. Apesar de não ser tão famoso, tem muito futebol: joga tanto quanto Oscar no time treinado pelo português José Mourinho. No ano, ambos fizeram mais de 40 partidas, e Willian foi até mais participativo que o camisa 11 da seleção na campanha do Chelsea na Liga dos Campeões.

12. A Copa é no Brasil

Reprodução/Youtube

O Brasil disputa a Copa em casa. E, se falta um jogador em campo, sobra apoio nos estádios. Do hino a capela à vaia aos adversários. 

 

 

Fonte: http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/07/07/11-motivos-para-acreditar-que-o-brasil-pode-vencer-a-alemanha-sem-neymar.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário