domingo, 26 de fevereiro de 2012

Pery Ribeiro morre aos 74 anos no Rio de janeiro

 

clip_image002A história recente do cantor e compositor Pery Ribeiro, morto sexta feira, 24, aos 74 anos, tem Mossoró como cenário. O pioneiro na gravação de "Garota de Ipanema", em 1963, fez show na cidade há cerca de um ano e meio, na noite de dia 11 de junho de 2010, uma sexta-feira, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado.

O show de Pery Ribeiro foi no projeto Seis e Meia e brindou os presentes com um repertório que foi de "Ave Maria no Morro" - composição de seu pai, Herivelto Martins -, ao "O Cantador", de Dori Caymmi & Nelson Motta, passando aos maiores sucessos de Djavan e outros ícones da MPB. Após o show, visitou a Praça de Convivência.

Pery Ribeiro morreu no Rio de Janeiro, vítima de infarto agudo do miocárdio. A morte surpreendeu a família, porque a previsão era de ter alta na próxima semana. De acordo com a esposa de Pery, a empresária Ana Duarte, ele estava internado havia 30 dias no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, na Zona Norte, para tratar de uma endocardite e tinha alta programada para esta semana. “Sexta-feira pela manhã, fomos surpreendidos com esse infarto fulminante", lamentou Ana, casada há 20 anos com o artista. Ele deixa dois filhos: Paula, do seu primeiro casamento, e o produtor de comerciais Bernardo Martins.

Filho de Dalva de Oliveira(1917/1972) e Herivelto Martins(1912/1991), astros da era do rádio, Pery lançou seus primeiros discos na década de 1960, quando se tornou conhecido por dar voz a canções da bossa nova - foi o primeiro, inclusive, a gravar "Garota de Ipanema", regravada cerca de duas mil vezes.

Em 2006, publicou o livro "Minhas Duas Estrelas: Uma Vida com Meus Pais". Escrito em parceria com sua mulher, Ana Duarte, o livro trata da relação conturbada de Dalva e Herivelto. No início de 2010, foi interpretado por Thiago Fragoso na minissérie "Dalva e Herivelto".

No total, lançou 12 álbuns dedicados à bossa nova. Seu último trabalho lançado foi o disco "Cores da minha bossa", de 2006.

clip_image004

A carreira

Pery iniciou a carreira artística aos três anos, quando fez a dublagem do anão Dengoso em filmes de Walt Disney ao lado de sua mãe, que interpretava a Branca de Neve. Aos 5 anos, em 1942, participou de “It’s all true”, o filme inacabado de Orson Welles, filmado no Brasil. Em 1959, trabalhando na TV Tupi como operador de câmera, foi convidado para participar do programa de Paulo Gracindo na Rádio Nacional.

Assumiu, então, o nome artístico de Pery Ribeiro, seguindo sugestão de César de Alencar. Ainda em 1960, gravou seu primeiro disco, um compacto duplo contendo a canção "Sofri você" (Ricardo Galeno e Paulo Tito), entre outras.

Pery gravou a primeira versão comercial de "Garota de Ipanema", de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, além de 12 discos dedicados à bossa nova. A partir da década de 1970, se dedicou a trabalhos mais voltados para o jazz, ao lado de Leny Andrade, viajando por México e Estados Unidos, onde atuou também ao lado do conjunto de Sérgio Mendes.

Ganhou mais de 60 prêmios na carreira, incluindo o Troféu Roquette Pinto, o Chico Viola e o Troféu Imprensa. Além da carreira musical, foi apresentador de programas de televisão e participou de filmes no cinema nacional.

Dr. Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário