sábado, 4 de fevereiro de 2012

Petistas apontam prioridades para Parlamento em 2012

 

 

 

 

Dep

 

 

Deputados do PT, presentes à instalação dos trabalhos legislativos de 2012, destacaram os principais temas que, segundo eles, devem constar da pauta de debates na Câmara neste ano. Além dos temas mais conhecidos, como a Reforma Política, Código Florestal, Royalties do Pré-Sal, Lei Geral da Copa e a Reforma Tributária, os parlamentares também destacaram outros temas de interesses econômico e social.

Para o deputado Jilmar Tatto (PT-SP), a defesa das políticas implementadas pelo governo da presidenta Dilma deve ser a prioridade para os petistas.“Este é um governo que está dando certo. A presidenta Dilma tem alta popularidade, e nós temos que prosseguir com a política de crescimento econômico, distribuindo renda, aperfeiçoando a nossa democracia, combatendo a pobreza e melhorando os serviços públicos”, afirmou. Tatto defendeu ainda que, além dessas prioridades, o Parlamento deve debater assuntos de interesse da sociedade como a PEC que combate o trabalho escravo e a redução da jornada de trabalho.

Para o vice-líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), o Congresso Nacional também deve ter responsabilidade com a estabilidade econômica do País. “Temos que construir uma agenda afirmativa junto com o governo e negociando com a oposição para que, além dos projetos de interesse do governo, como a Lei Geral da Copa, a previdência dos servidores e o Código Florestal, a Câmara também ajude o Brasil a se proteger dos reflexos da crise econômica mundial”, destacou.

O deputado Odair Cunha (PT-MG), também vice-líder do governo, concorda com Guimarães ao afirmar que “esses são os temas que devem fazer parte no primeiro semestre da Câmara”.

O deputado paulista Devanir Ribeiro (PT), acredita que existem condições para aprovar todas essas propostas. “Com a maioria que temos no Congresso, temos tudo para fazer as reformas politica e tributária avançar. Essas propostas interessam ao País. Se conseguirmos votar apenas essas duas propostas, já teremos cumprido o nosso dever em 2012”, afirmou.

Propostas – Além da reforma política e da partilha dos royalties do pré-sal, o deputado Assis Carvalho (PT-PI) também deseja ver aprovado neste ano uma proposta de sua autoria. “Apresentei a PEC 71, que regulamenta a arrecadação de imposto com o E-comercce (comércio eletrônico via internet). Essa proposta pretende beneficiar os estados brasileiros que estão sendo prejudicados com a falta de regulamentação. Atualmente, a arrecadação do ICMS com este tipo de comércio fica quase na totalidade no estado onde o produto é produzido, prejudicando os estados consumidores”, destacou.

Já o deputado Bohn Gass (PT-RS) destaca os benefícios para os agricultores familiares. “Na agricultura, defendo o direito de herdeiros na compra via crédito fundiário, além de definir a questão da herança e a sucessão na agricultura familiar”.

Questões como o combate à corrupção e a proteção aos povos indígenas também estão na pauta de deputados petistas. “Minha agenda é o combate à corrupção. Esse é um problema sério e crítico presente no País. Temos 160 projetos no Congresso, 120 deles na Câmara, que aperfeiçoam a fiscalização na aplicação dos recursos públicos”, explicou o deputado Praciano (PT-AM).

“Como presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas, vou dar continuidade ao trabalho que iniciei em 2011, além de presidir a comissão especial que irá analisar o PL 1610/96, que trata da exploração de minérios em terras indígenas”, destacou Padre Ton (PT-RO).

Nenhum comentário:

Postar um comentário