quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Reportagem especial (Divisas intermunicipais do Ceará)

 

Clique para Ampliar

Pesquisa define divisas em 93 Municípios do CE




Trabalho em campo, com utilização do georreferenciamento por satélite, permite mapear Municípios

Iguatu. Até o fim deste ano, a elaboração do Atlas de Divisas Georreferenciado dos 184 Municípios cearenses deve estar concluída. O trabalho é importante para a definição dos pontos de limites e para acabar com inúmeros litígios existentes entre os Municípios. Em campo, cerca de 20 técnicos realizam o levantamento a partir de demandas apontadas em audiências públicas, limites legais e históricos. A pesquisa já foi concluída em 93 cidades. Nesta semana, será concluída na região Centro-Sul e, em fevereiro, na Região Metropolitana de Fortaleza.
A definição legal de divisas entre os Municípios resulta de um trabalho articulado entre a Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, por meio da Comissão de Triagem, Elaboração de Projetos e Criação de Novos Municípios, do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Instituto de Desenvolvimento Agrário do Ceará (Idace), IBGE e Prefeituras. O serviço começou em maio de 2011 e já foram realizadas várias audiências públicas e até acordos entre Municípios conflitantes.
Na segunda-feira e ontem, duas equipes concluíram o levantamento nos Municípios de Icó e Orós. Até a próxima sexta-feira, os técnicos devem fazer o estudo em áreas de Acopiara, Iguatu, Lavras da Mangabeira e Ipaumirim. "É um trabalho pontual, não é feito em toda a extensão dos limites municipais", explica a geógrafa do Ipece Lana Veloso de Pontes. "Definimos pontos de divisa onde há problemas, litígios", completou.
O analista de políticas públicas do Ipece, Cleyber Medeiros, explica que o trabalho é dividido em etapas. Inicialmente, são realizadas audiências públicas regionais para ouvir a população e os gestores, colher as demandas e assinalar as áreas de litígio. Depois, é feito o trabalho em campo, com georreferenciamento por satélite, com base nas Leis Orgânicas dos Municípios, na legislação geral, que é de 1951, e os limites históricos, a identidade política e cultural que a localidade apresenta.
Em seguida, os técnicos elaboram mapas e sugerem, em segunda audiência pública, os novos limites, confirmando ou redefinindo a localização de imóveis públicos (postos de saúde, escolas) e de terrenos particulares (casas, fazendas). Quando há acordo, o trabalho segue para elaboração de um memorial descritivo, com definição de limites entre os Municípios, que vai subsidiar a elaboração e aprovação de uma nova lei geral pela Assembleia Legislativa.
Medeiros prevê que o trabalho será concluído até o fim deste ano. "Já avançamos bastante e, com o decorrer do tempo, fomos aperfeiçoando a metodologia", disse. O serviço segue a divisão do Ceará em oito macrorregiões: Baturité; Cariri/Centro-Sul; Litoral Leste/Jaguaribe; Litoral Oeste; Região Metropolitana de Fortaleza; Sertão Central; Sertão dos Inhamuns; Sobral/Ibiapaba.
Acordos
Conforme o Ipece, já foram firmados acordos entre os seguintes Municípios: Penaforte e Jati; Iracema e Ererê; Quixeré e Limoeiro do Norte; Itapajé e Tejuçuoca. Está em andamento acordo entre Russas e Morada Nova. "Não há um número exato de demandas", disse Medeiros. "Os problemas são identificados a partir das audiências públicas e revistos à luz da legislação".
Na região Litoral Leste/Jaguaribe, o levantamento já foi concluído entre 21 Municípios. Todas as etapas já foram realizadas. A próxima região a ter o levantamento feito será Centro-Sul/Cariri e em seguida, Região Metropolitana de Fortaleza. Nesta última, há um fato curioso, observa Medeiros. "O limite entre a Capital e Maracanaú, por exemplo, foi feito em linha reta, quando não havia construções. Agora, a divisa passa no meio de casas", frisou. "Tudo isso será corrigido", garante.
Conflito
Em alguns casos, no Interior do Estado, a lei aponta como divisa a nascente de um rio, que às vezes apresenta dois ou três pontos de nascedouro. Dessa forma, surge a indefinição e o conflito. Só com o sistema moderno de georreferenciamento dos pontos por satélite é possível definir os reais e legais limites.
A superintendente adjunta do Idace, Maria das Graças Farias Pedrosa, explicou que o instituto dá apoio técnico à comissão encarregada de elaborar o Atlas de Divisa dos Municípios do Ceará. "Considero o trabalho avançado e de fundamental importância", frisou. "Em várias localidades há problemas de ausência ou precariedade de serviços públicos porque um Município transfere para outro e a população é quem sofre com essas indefinições".
A partir dos dados do censo populacional do IBGE, em 2010, muitos desses conflitos surgiram, com moradores indicando que pertencem a Municípios diversos da definição legal.
O presidente da Comissão de Triagem, Elaboração de Projetos e Criação de Novos Municípios da Assembleia Legislativa, Luís Carlos Mourão, está otimista com o trabalho e prevê que haverá tempo de ser votado ainda neste ano.
"Já concluímos em 93 Municípios e a área mais distante já foi feita, que é a região do Cariri", explicou. "Temos certeza que a nova lei com as divisas entre os Municípios será votada nessa legislatura". O Ceará será o segundo Estado da Federação a ter um Atlas de Divisas Georreferenciado dos Municípios. O primeiro foi o Estado de Santa Catarina, em 2000. O trabalho é feito de forma bastante criteriosa, para atender a exigências técnicas, com base na legislação.
FIQUE POR DENTRO
História e cultura são também consideradas
A divisão territorial do Estado passa obrigatoriamente pelo ajuste e atualização das divisas intermunicipais, processo esse que envolve não somente os aspectos técnicos, mas também a história e a cultura das populações locais, entre outras peculiaridades. A legislação pertinente ao tema também é observada. Em decorrência de inúmeros problemas e litígios, a Assembleia Legislativa, em convênio com o Instituto de Pesquisa Econômica do Ceará (Ipece), IBGE e Instituto do Desenvolvimento Agrário do Ceará (Idace) investiu na elaboração do traçado legal dos limites municipais. O objetivo é aprovar uma nova lei geral sobre os limites municipais e elaborar um atlas estadual com limites municipais georreferenciados do Estado do Ceará. Nas últimas cinco décadas houve alterações geográficas, populacionais, criação de novos distritos e municípios e expansão urbana das cidades. Tudo isso contribuiu para o surgimento de problemas localizados de definição de divisas entre os Municípios. A última lei geral aprovada no Ceará sobre os limites municipais data de 1951 e depois surgiram várias legislações municipais. O trabalho irá por fim as pendências de limites.
Mais informações:
Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Telefone: (85) 3277. 2500
Instituto de Pesquisas Econômicas do Estado do Ceará (Ipece)
Telefone: (85) 3101. 3518

Postado por pompeumacario

Nenhum comentário:

Postar um comentário