quinta-feira, 10 de maio de 2012

Motoristas reclamam das péssimas condições da estrada da Lagoa dos Monteiros à Praia do Preá

 

clip_image002

clip_image004

Cruz. Os motoristas que trafegam diariamente pelo trecho da estrada que dá acesso à Praia do Preá, em uma extensão de 10 km, entre Lagoa dos Monteiros, na CE – 085, e a Praia do Preá, passando pelas comunidades rurais de Córrego dos Ana, Vila de Caiçara e Cavalo Bravo, reclamam das péssimas condições da estrada. As “costelas” e os buracos danificam os veículos, causando sérios prejuízos aos seus proprietários. Outros reclamam que não vão à praia nos finais de semana e feriados por causa das condições da estrada. Com o fim da quadra invernosa, há mais buracos e aumenta a dificuldade para os motoristas que são obrigados a circularem diariamente por este trecho, pois além dos buracos, no verão sofrem com a poeira da estrada. Os estudante que passam diariamente por esta estrada reclamam que sujam o fardamento escolar e são obrigados a lavá-lo quase todo dia. Uma senhora da Vila de Caiçara protestou dizendo que “com a vibração do ônibus chegava em casa com os seios doendo de tanto balançar, só não se arrancavam por serem bem pregados”. Os motoristas de transportadoras reclamam quando são obrigados a fazerem entrega na Praia do Preá e Vila de Caiçara por causa das condições precárias da estrada. Em período de fortes chuvas, o comércio chega a ficar desabastecido por falta de acesso. Os turistas que se destinam à Jericoacoara são obrigados a seguirem de ônibus até Jijoca e retornam em transportes alternativos aumentando o percurso em 14 Km. Ver esta estrada asfaltada é o maior sonho dos moradores da região e dos proprietários de carros de horário. Com a construção do Aeroporto Internacional de Jericoacoara renovam-se as esperanças de que esta estrada seja construída, mas há quem opine que se um dia esta estrada for construída será passando pelas localidades de Castelhano e Formosa deixando Córrego dos Ana, Vila de Caiçara e Cavalo Bravo a ver o sonho acabar. No inverno, a situação era complicada. A estrada estava cheia d’água, com muitos buracos e lama. Com apenas 300 mm de chuva registrada este ano em alguns pontos chegou a alagar a estrada ficando muito difícil transitar por este trecho de estrada carroçável, pois faltam bueiros em algumas passagens. Fazer serviço de patrolamento no momento melhora as condições de tráfego, mas não agrega mais o solo devido a terra já esta seca e passa a fazer muita poeira prejudicando passageiros e moradores das margens da estrada. Em poucos dias, devido ao intenso tráfego de veículos, logo a estrada fica com muita trepidação. A população pede para que São Francisco de Caiçara, São Paulo do Cavalo Bravo e São Pedro do Preá intercedam em favor dos motoristas e tragam esta estrada, já que os políticos sozinhos não são capazes de fazerem, apenas prometem.

Dr. Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário