terça-feira, 29 de maio de 2012

Atenção Senhores Radioamadores

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Brasília 02 de Maio de 2.012

Art. 1º Inscreva-se o nome do Padre Roberto Landell de Moura no Livro dos Heróis da Pátria, depositado no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves....

Na data de 21 de janeiro, comemoramos os

150 anos de nascimento do Padre Roberto Landell de Moura.

SOMENTE LENDO UM POUCO SABERÁ MUITO...

Um dos precursores da invenção do rádio, este brasileiro (gaúcho de Porto Alegre) é o primeiro a transmitir a voz humana pelas ondas de rádio, em 03 de junho de 1900, conforme noticiado pelo Jornal do Comércio de 10 de junho de 1900:
"No domingo próximo passado, no alto de Santana, cidade de São Paulo, o Padre Landell de Moura fez uma experiência particular com vários aparelhos de sua invenção, no intuito de demonstrar algumas leis por ele descobertas no estudo da propagação do som, da luz e da eletricidade através do espaço (...), as quais foram coroadas de brilhante êxito. (...) Assistiram a esta prova, entre outras pessoas, o Sr Perc y Charles Parmenter Lupton, representante do Govêrno britânico, e sua família".
Foi ainda Landell de Moura, um dos primeiros brasileiros a ter patentes reconhecidas internacionalmente. Apesar disto, foi injustiçado e incompreendido, e o êxito de suas experiências não tiverem a merecida acolhida pela imprensa e autoridades brasileiras da época, o que causou uma grande decepção ao ilustre cientista, conforme se verifica em reportagem publicada no jornal "La Voz de Espanã" (editado em S. Paulo), no dia 16 de dezembro de 1900 em que diz: "(...) quantas e que amargas decepções experimentou Padre Landell ao ver que o governo e a imprensa de seu país, em lugar de o alentarem com aplauso, incentivando-o a prosseguir na carreira triunfal, fizeram pouco ou nenhum caso de seus notáveis inventos(...)".
Mas Landell de Moura não desisti u, e o Jornal "O Estado de São Paulo" em sua edição de 16 de julho de 1899 noticiava que "o Pd Landell estaria às 09:00hs no Colégio das Irmãs São José, em Santana, para realizar uma experiência de telefonia sem fios, na presença de autoridades, homens da ciência e imprensa". Infelizmente ainda não foi encontrada nenhuma notícia informando do resultado da experiência. Entretanto é bom ressaltar, se o Pd Landell naquela época já realizava demonstrações públicas de seus inventos, é certo de que já tinha obtido êxito nas experiências efetuadas em Laboratório.
Os fatos não desanimaram Landell de Moura, que em 09 de março de 1901 obteve para seus inventos a patente brasileira nº 3.279. Meses depois seguiu para os USA, e em 04 de outubro de 1901 deu entrada de requ erimentos no The Patent Office of Washington pedindo privilégio para suas invenções, tendo obtido, após muito sacrifício pessoal, em 11 de outubro de 1904 a patente 771.917 , para um transmissor de ondas; a 22 de novembro de 1904, a patente 775.337 para um telefone sem fio e a 775.846 para um telégrafo sem fio.
Seu trabalho foi notícia em 12.10.1902 no Jornal americano The New York Herald, em reportagem sobre experiências desenvolvidas na época, inclusive por cientistas nos USA, Alemanha e Inglaterra, na transmissão de sons sem uso de aparelhos com fio.
Ressalta o jornal: ..."Por entre os cientistas, o brasileiro Padre Landell de Moura é muito pouco conhecido. Poucos deles tem dado atenção aos seus títulos para ser o pioneiro nesse ramo de investigações elétricas...Mas antes de Brigton e Ruhmer, Padre Landell, após anos de ex perimentação, conseguiu obter uma patente brasileira para sua invenção, que ele chamou de Gouradphone...".
O jornal publica uma ampla reportagem sobre Landell de Moura, sua vida e obra, completada por uma fotografia do Padre, intitulada: "Padre Landell de Moura - Inventor do telefone sem fio".
Landell de Moura ainda projetou outros inventos, entre eles um chamado de "The Telephotorama" (a visão a distância) que seria uma "televisão primitiva". Isto em 1904. E inicia os estudo de um "controle remoto à distância sem fios".
Este é Roberto Landell de Moura, um inventor e cientista que desenvolveu suas experiências em nosso País, com parcos recursos técnicos e financeiros, sem apoio oficial ou particular e que até hoje, é um ilustre desconhecido da maioria absoluta do povo, governo e comunidade científica, inclusive no Brasil. Mas não dos Radioamadores Brasileiros, que o elegem seu patrono.
Num país ainda tão carente em apoiar e desenvolver sua produção técnica e científica, deixar de prestigiar a obra de Landell de Moura, é desperdiçar a oportunidade de reconhecer para a posteridade os feitos e a glória de um dos grandes gênios brasileiros.

A diretoria da Equipe Brasinha de Cartolinas e seus amigos: Colaboradores que constam na pagina Virtual http://ebcsp.vilabol.uol.com.br lhe deseja um dia maravilhoso com muitos abraços e beijos, porque você é um Vencedor.

Parabéns e Deus lhe proteja nas suas caminhadas desta vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário