segunda-feira, 3 de abril de 2017

TEMER CORTA VERBA DO IBGE, QUE FARÁ CENSO AGROPECUÁRIO MENOS DETALHADO

247 - A redução de gastos determinada pelo governo de Michel Temer para tentar cobrir o rombo de R$ 139 bilhões nas contas públicas deste ano atingiu o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O IBGE divulgou nesta segunda-feira, 3, que irá fazer o Censo Agropecuário a partir do dia 1º de outubro. No entanto, esta será uma versão menor. A primeira versão previa gastos de R$ 1,6 bilhão entre 2017 e 2018. No ano passado, o IBGE conseguiu R$ 550 milhões para 2017 e decidiu refazer os planos. O levantamento custará ao todo R$ 770 milhões, parte gasta em 2017 e parte em 2018.
A pesquisa, que tem por objetivo traçar um perfil da realidade do campo no país, deveria ter sido realizada em 2015, mas desde então o instituto vem tentando obter dinheiro com o governo.
Em nota divulgada nesta segunda, por exemplo, a Associação dos Geógrafos Brasileiros diz que as mudanças atingem "a qualidade dos dados produzidos e, consequentemente, a possibilidade de construção de conhecimento sobre o agrário e o agrícola no país".
Leia reportagem da Agência Brasil sobre o assunto:
Censo Agropecuário 2017 do IBGE começa em 1º de outubro
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou hoje (3) que o Censo Agropecuário 2017 terá início em 1º de outubro. Ao longo de cinco meses, os recenseadores vão visitar 5,3 milhões de estabelecimentos agropecuários em todo o país, levantando informações sobre produção, características dos trabalhadores do setor, o emprego de irrigação, o uso de agrotóxicos, entre outros temas. O papel da agricultura familiar na produção agropecuária também será pesquisado. Os resultados do Censo devem começar a ser divulgados em meados de 2018.
O orçamento total do censo será R$ 770 milhões em 2017 e 2018. Para este ano, os recursos serão de aproximadamente R$ 500 milhões. Serão contratados cerca de 26 mil trabalhadores temporários em mais de 4 mil municípios para a coleta dos dados que vai durar cinco meses.
Segundo o IBGE, a redução do orçamento para o Censo Agropecuário tornou necessária a simplificação do questionário inicialmente elaborado com a diminuição do tempo médio de entrevista de 90 para 40 minutos. O objetivo foi dar agilidade à coleta de dados, permitindo que, em média, três estabelecimentos agropecuários sejam visitados pelos recenseadores por dia.
Em abril, começam as inscrições dos dois processos simplificados para os temporários que atuarão no censo. Serão abertas 26.010 vagas, das quais 171 para profissionais de nível superior em 18 diferentes áreas de conhecimento. As vagas restantes serão para nível médio. Os editais dos dois processos seletivos estão previstos para serem publicados nos dias 10 e 24 deste mês.
http://www.brasil247.com/pt/247/economia/288431/Temer-corta-verba-do-IBGE-que-far%C3%A1-censo-agropecu%C3%A1rio-menos-detalhado.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário