sábado, 18 de junho de 2011

FALSO COBRADOR É PRESO EM JIJOCA DE JERICOACOARA

Jijoca de Jericoacoara – As lojas de Jijoca e região que vendem a prestação com pagamento em carnê estão recebendo calotes por parte de falsos cobradores que estão visitando os clientes e fazendo cobranças indevidas sem que as lojas tenham autorizado estas cobranças. O caso tornou-se corriqueiro e as principais vítimas preferidas pelos caloteiros são os clientes que residem na zona rural. As Lojas Érika Móveis, nesta sexta-feira, recebeu a informação de que uma cliente por nome de Albaniza, residente na comunidade de Santo Izídio, no município de Bela Cruz, tinha recebido a visita de um cobrador dizendo que estava fazendo uma cobrança que já estava atrasada e que a dona da loja estava precisando do dinheiro para quitar um cheque. A mulher apresentou o carnê e quitou a dívida no valor de R$ 100,00, mas logo desconfiaram e um jovem trancou o elemento em um quarto da casa e avisou à loja. A polícia foi acionada, compareceu ao local e efetuou a prisão do elemento sem que ele apresentasse qualquer reação. O individuo foi identificado como sendo Gean Sousa Silva, 24 anos, cor morena, residente na comunidade de Almecega, Acaraú. Uma senhora da comunidade de Formosa recebeu a visita deste falso cobrador, mas a tática do meliante não funcionou e o pagamento não foi feito. A dona das lojas Érika Móveis, a senhora que foi vítima da ação do falso cobrador e o jovem que deteve o criminoso, compareceram à Delegacia de Acaraú para fazer o BO juntamente com a Polícia que transferiu o elemento para a Delegacia Regional de Acaraú. Há algum tempo que este elemento vinha agindo na região e muitos clientes já foram lesados. Na delegacia, o Sr. Gean permaneceu em silêncio, mas ficou trancado, em repouso policial e com certeza vai ficar mais alguns dias em observação e recebendo as visitas das vítimas de sua ação criminosa. Os lojistas informam aos seus clientes, que não façam pagamentos em suas residências através de cobradores, pois todos os pagamentos devem ser feitos no caixa das lojas. Em casos especiais, quando um funcionário da loja comparece à casa de um cliente são fardados e devem ser devidamente identificados e, geralmente, são pessoas já conhecidas dos clientes.

Dr. Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário