terça-feira, 1 de maio de 2018

Temer e Dória fizeram com o prédio em chamas o que estão fazendo com o país


Esq.: Flirck / Dir.: Rovena Rosa - ABR

"Temer ainda foi lá meter as caras e se deu mal, muito mal. Eu nunca tinha visto a autoridade máxima da nação ser enxotado de um local público por meia dúzia de pessoas de forma tão vergonhosa, aos gritos de 'golpista', 'ladrão', 'fdp'", diz o colunista Alex Solnik, ao comentar o desabamento de um prédio no centro de cidade de São paulo, lembrando que "União cedeu o prédio à prefeitura de São Paulo, sob o porrete de João Dória"; "Temer e Dória deixaram o imóvel se deteriorar até apodrecer, até pegar fogo e finalmente ruir. O que fizeram com o prédio estão fazendo com o país. O Brasil está em chamas, e só não vai ruir porque os brasileiros não vão deixar"

1 de Maio de 2018 às 17:30 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo 0:00 100% Audima

Temer ainda foi lá meter as caras e se deu mal, muito mal. Eu nunca tinha visto a autoridade máxima da nação ser enxotado de um local público por meia dúzia de pessoas de forma tão vergonhosa, aos gritos de "golpista", "ladrão", "fdp". Deu pena dele, juro. Foi o momento em que ficou menor do que nunca. Foi praticamente linchado. Ainda tentou fazer uma média, prometeu dar todo o apoio aos desabrigados que perderam "suas casas" – nas palavras dele - mas teve que sair às pressas.

Foi o pior 1º. de Maio da vida de Temer. Se ele não tivesse sangue de barata sairia dali diretamente para o Palácio do Planalto assinar a sua carta de renúncia. Mas ele entrou rapidamente na SUV preta, blindada, enquanto seu marqueteiro, com certeza, arrancava os cabelos. Foi um trailer do que vai acontecer se ele entrar nessa fria de se candidatar à reeleição.

O prédio que pegou fogo e ruiu depois de muitos anos de abandono, que já foi sede da Polícia Federal era da União e, portanto, Temer deveria ter cuidado dele. Não cuidou do patrimônio público, não cuidou do patrimônio de todos os brasileiros.

No ano passado, a União cedeu o prédio à prefeitura de São Paulo, sob o porrete de João Dória. Ele também não cuidou do prédio. Não foi ao local – ele não é mais prefeito – mas aproveitou para dar uma declaração estúpida: "O prédio era ocupado por facção criminosa". Ataque típico de quem sabe que tem culpa no cartório.

Se o prédio foi ocupado por facção criminosa foi porque ele deixou. Teve um ano para expulsar a facção criminosa e transformar o prédio comercial em moradias dignas. Não fez. Tentou, isso sim, alimentar moradores de rua com ração de cachorro.

Havia, de fato, um comando criminoso que sequestrou o imóvel e cobrava aluguel daqueles pobres ex-moradores de rua, que deveria ser reprimido pela Guarda Municipal, só que os moradores não são bandidos, como as palavras do ex-prefeito fazem supor. Ele é o maior responsável pela tragédia por permitir que pessoas ocupem imóvel em situação de risco.

Quanto ao prefeito atual, Bruno Covas, ninguém o viu no pedaço.

O prédio destruído, de 24 andares, que já foi ícone da cidade, é um pequeno exemplo de como políticos incompetentes, inconsequentes e ignorantes destroem o que é de todos os brasileiros.

Um imóvel que não tinha mais serventia para a União poderia ser reformado e adaptado para moradias em convênio com a prefeitura de São Paulo, o que tiraria algumas dezenas de famílias das ruas da cidade, amenizando um pouco a situação dramática de quem não tem onde morar.

Em vez disso, Temer e Dória deixaram o imóvel se deteriorar até apodrecer, até pegar fogo e finalmente ruir.

O que fizeram com o prédio estão fazendo com o país. O Brasil está em chamas, e só não vai ruir porque os brasileiros não vão deixar.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/353313/Temer-e-D%C3%B3ria-fizeram-com-o-pr%C3%A9dio-em-chamas-o-que-est%C3%A3o-fazendo-com-o-pa%C3%ADs.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário