sábado, 10 de dezembro de 2016

STÉDILE PROPÕE CANDIDATURA DE LULA JÁ

Reprodução
Por Jeferson Miola, em seu Facebook João Pedro Stédile, dirigente nacional do MST, defende que Lula seja imediatamente lançado candidato à Presidência do Brasil. Em passagem por Porto Alegre para participar de evento promovido pelo deputado federal Deonilso Marcon, do PT/RS, João Pedro disse que a burguesia que perpetrou o golpe de Estado “precisa inviabilizar a volta de um projeto que seja comprometido com os trabalhadores. Faz parte do plano, portanto, a tentativa de impedir a candidatura Lula”. João Pedro comentou para um público de cerca de 500 ativistas e militantes que “a burguesia deu um golpe para recuperar a taxa de lucro, voltar a acumular nas suas empresas e jogar todo o peso da crise sobre a classe trabalhadora”. Segundo ele, os golpistas colocam em prática medidas para aumentar “a exploração dos trabalhadores e para se apropriar de dinheiro público através da PEC 55, do corte de investimentos sociais e dos bens da natureza, como o petróleo e a água”. O líder do MST entende que “isso só se completa com a inviabilização da candidatura Lula em 2018, porque eles sabem que este plano neoliberal é contra os trabalhadores; é anti-popular, e não vai tirar a economia da crise”. Para Stédile, as forças populares têm desafios fundamentais: “precisa fazer lutas de massas, ir para a rua, defender seus direitos que agora estão ameaçados com a PEC 55, com as medidas da CLT, com a reforma da previdência, que é um assalto aos direitos consagrados dos trabalhadores”. Para ele, “porém, só isso não basta. É preciso imediatamente garantir o direito do Lula ser candidato”.João Pedro defende, ainda, a realização de um amplo debate nacional para discutir um programa alternativo que supere tanto o neo-desenvolvimentismo como a política de conciliação dos anos Lula e Dilma que, na sua visão, não respondem mais aos desafios do futuro. http://www.brasil247.com/pt/247/rs247/269800/St%C3%A9dile-prop%C3%B5e-candidatura-de-Lula-j%C3%A1.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário