sexta-feira, 22 de abril de 2016

PSDB busca distanciamento de eventual governo Temer

LUCIO BERNARDO JR: 247 - O PSDB pode endurecer a decisão de impedir que membros do partido aceitem cargos em um eventual governo do vice Michel Temer. Apesar do apoio institucional a cúpula tucana avalia a possibilidade de fechar questão em torno do assunto, limitando a participação do PSDB ao nome do senador José Serra em algum ministério. Na reunião da Executiva da legenda, que está marcada para a terça-feira, também serão definidas punições para quem aceitar algum convite alegando ser uma decisão de caráter pessoal. Neste caso, o convidado teria que se licenciar do partido e não disputar as eleições presidenciais de 2018.
Proposta contra a aceitação de cargos foi feita pelo líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB).O secretário geral da Legenda, deputado Sílvio Torres (SP), também alega conflito de interesses, já que a legenda ingressou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a impugnação da chapa Dilma Rousseff/Michel Temer.
"Para conseguir o apoio de todos os partidos, Michel não pode levar presidenciáveis para sua equipe de ministros, senão desequilibra o jogo para 2018. Se insistir, vai ter que dar um ministério para o Serra, um para o Geraldo, outro pro Beto Richa, para o Marconi e outro para o Aécio. Ele não tem como acomodar todo mundo", disse Torres.
Segundo ele, o PSDB dará "todo o apoio para tirar o Brasil da crise". "Mas teremos uma posição para que não paire dúvidas sobre o projeto próprio do PSDB. Discutiremos eventuais convites em caráter pessoal. Quem tiver cargo no ministério, tem que estar totalmente fechado com o governo, mas o PSDB pode não concordar com 100%", emendou.
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/227744/PSDB-busca-distanciamento-de-eventual-governo-Temer.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário