segunda-feira, 11 de agosto de 2008

PM executado à queima-roupa em Morada Nova

A violência no Vale do Jaguaribe dessa vez atingiu diretamente os responsáveis por combatê-la. Um soldado da Polícia Militar de Morada Nova foi morto com dois tiros à queima-roupa quando atendia diligência num parque de vaquejada, na localidade de Jurema, fronteira com o município de Jaguaretama. A Polícia suspeita que o assassino seja um dos parceiros dos “filhos de Senhorzinho”, pistoleiros que desafiam a lei na região.Era meia noite, de sexta-feira (8) para sábado (9) quando o capitão PM Cláudio Sérgio e o soldado Geraldo Queiroz dos Santos atendiam a denúncia de que um dos organizadores da vaquejada de Morada Nova estaria com a morte encomendada. Naquele dia acontecia a inauguração do Parque de Vaquejada, festa que se estendeu até ontem. Na entrada do local, ainda do lado de fora, os policiais militares notaram a presença de um homem suspeito.A dupla de policiais estava num carro Santana, descaracterizado. Mal saía do carro para revistar o suspeito, o soldado Queiroz teria mandado que o suspeito levantasse as mãos, mas foi surpreendido por dois tiros, um no pescoço e outro na altura da axila esquerda, próximo ao coração. Houve rápida troca de tiros, e o capitão Cláudio Sérgio, que estava na direção do veículo, ainda teria atingido o assassino na perna, o que não foi suficiente para impedir sua fuga mato adentro, até tomar de assalto uma moto de um homem que chegava para a festa de vaquejada.A polícia suspeita que o assassino do soldado seja um jovem recrutado pelos “filhos de Sinhorzinho”, responsáveis por vários crimes de pistolagem em Morada Nova e Jaguaretama.Durante todo o dia de ontem policiais de Jaguaretama, Morada Nova e Russas realizavam buscas nas áreas mais perigosas da região jaguaribana, constantes palcos de pistolagens e queimas-de-arquivo. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

Por Wilson Gomes, com informações do Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário