sábado, 19 de outubro de 2019

OS MORADORES DO PREÁ ESTÃO REVOLTADOS COM A FALTA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA


Cruz. A população da Comunidade Rural da Praia do Preá, Distrito de Caiçara, Município de Cruz, Litoral Norte do Ceará, está revoltada com a escuridão nas ruas da comunidade por falta de iluminação pública.

O assunto saiu das rodas de conversas e ganhou as páginas das mídias sociais e vem recebendo grande apoio da população, fazendo seus comentários e compartilhamentos. A população reclama da escuridão, em que se encontra por falta de lâmpadas de iluminação pública nos postes das ruas e avenidas da comunidade da Praia do Preá e outras comunidades vizinhas, entre elas, Formosa, Rancho do Peixe e Cavalo Bravo.

A Praia do Preá é a principal via de acesso à Praia de Jericoacoara, por onde circulam, diuturnamente, uma grande leva de turistas e veículos transportando passageiros ou mercadorias e materiais para as construções.

O problema é crônico, pois, há muitos anos que a comunidade convive com esta situação, mesmo pagando, rigorosamente em dia, a sua conta de luz, que inclui a taxa de iluminação pública, não impede que as ruas continuam às escuras. Comerciantes e pessoas de condições financeiras, chegam a comprar as luminárias e pagar pela instalação, sesmo sabendo que se trata de uma ação clandestina e perigosa, mas, veem como a única alternativa de terem a frente de seus comércios iluminadas. Se, durante o dia, o lugar é belo e encantador, quando as luzes do comércio e residências, são desligadas, a escuridão toma conta da comunidade, causando medo e angustia aos seus moradores que evitam sair de casa, à noite.

Outra reclamação da população é que, mesmo quando a prefeitura faz alguma manutenção, a ação se restringe às ruas e avenidas principais, deixando a periferia às escuras, como se elas não pagassem a taxa de iluminação pública, além de se tratar de um serviço de péssima qualidade, tipo “gambiarra,” que tem pouca duração e logo as ruas voltam às escuras.

Os postes da praça e da orla marítima, encontram-se na mesma situação. Os ventos fortes, a maresia e a péssima qualidade dos serviços e dos matérias utilizados contribuem para o agravamento da situação.

A ampliação da rede elétrica, destas comunidades, que foi feita, nos últimos 20 anos, não recebeu a iluminação pública. Posteriormente, algumas lâmpadas, com material de péssima qualidade, foram colocadas pela prefeitura, mas, que teve pouca vida útil, pois, os ventos fortes e a maresia destruíram as luminárias. A falta de esclarecimento sobre de quem é a responsabilidade pela iluminação pública, que é da prefeitura, faz com que muitos consumidores ainda liguem para a ENEL fazendo suas reclamações sobre esta escuridão. Se a situação já não era boa, depois que passou a ser de responsabilidade da prefeitura municipal, ficou ainda pior. Vários moradores estão com as lâmpadas, em frente às suas residências, que não acende há mais de ano.

A Federação das Associações Comunitárias do Município de Cruz - FAC, representada pelo seu Presidente, anualmente, fazia uma mobilização, junto à comunidade para reposição das lâmpadas da iluminação pública, mas, depois que passou a ser de responsabilidade da prefeitura, acreditando-se que seria mais eficiente, esta mobilização deixou de ser feita, mas, a situação só piorou.

Mas, como a “Fé remove montanha”, acreditamos que, em véspera das Santas Eleições, milagres aconteçam e algo seja feito e que todos saiamos da Trevas para a Luz. Amém.

Dr. Lima

Um comentário:

  1. Atenççao internautas. As luzes vista na foto são das residências. Apenas uma e do poste.

    ResponderExcluir