quinta-feira, 2 de março de 2017

Padilha já virou um fósforo queimado

Wilson Dias/Agência Brasil
Demitir Padilha talvez não seja a melhor solução para Temer. Ele se livra de um problema, afasta a Lava Jato do Planalto, mas perde um articulador para a reforma da Previdência e outras tarefas tão fétidas quanto. Quebra, ainda, a sua própria determinação de que ministro só seria afastado se virasse réu e reconhece que pesa sobre Padilha uma suspeita de alta gravidade.
Mas, por outro lado, isso ajuda a sua narrativa de que a parte do dinheiro que lhe coube não teve mutreta como a de Padilha. É uma forma de ficar de mal com o seu homem-forte. Separar o joio do trigo.
Não demitir Padilha, no entanto, é ainda pior. É continuar convivendo no núcleo do poder com um ex-homem forte que virou um fósforo queimado perante a opinião pública.
Ele foi desmascarado. Antes eram só os políticos, agora toda a população sabe como ele age nas sombras. Toda negociação que fizer estará sob lupa e sob suspeita.
Quanto mais Padilha continuar ao lado de Temer, mais vai contaminar todo o governo.
O menos traumático seria o próprio Padilha tirar o time de campo e voltar a disputar o campeonato estadual gaúcho. Deu pra ti.
http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/282834/Padilha-j%C3%A1-virou-um-f%C3%B3sforo-queimado.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário