domingo, 20 de novembro de 2016

TIJOLAÇO: DEMOLIR GEDDEL FOI A GRANDE OBRA DE CALERO

POR FERNANDO BRITO, editor do Tijolaço
Geddel Vieira Lima já era.
É mais um que se vai do Governo Temer e justo pela língua do improvável Marcelo Calero, a quem me penitencio de ter outro dia perguntado o que foi fazer no Governo Temer.
Só ter livrado o país da figura de Geddel purga-lhe as culpas da ambição de ser ministro da Cultura num governo que é quase um antônimo desta palavra.
A Folha hoje mostra que Geddel não é apenas o proprietário de um dos 24 apartamentos (ou será da cobertura) do luxuoso ex-espigão La Vue, na Ladeira da Barra, em Salvador.
Tem uma teia de sócios ligados à construtora Cosbat, que faria o prédio – que, como Geddel, “já era” – revelam Matheus Magenta e Paulo Gama:
Seu primo e sócio no restaurante Al Mare, Jayme Vieira Lima Filho, tem um escritório de advocacia que defende a Cosbat na Justiça baiana.(…)
Outro que divide com Geddel a sociedade do restaurante é Christiano Pinto Polillo, ex-executivo da empreiteira OAS que atuou no Porto Maravilha, projeto de revitalização no Rio.(…)
A Cosbat é sócia da construtora OAS em outro empreendimento que causou polêmica em Salvador, o Residencial Costa España.
Em janeiro deste ano, reportagem de “O Globo” revelou interceptações de mensagens no âmbito da Lava Jato que mostram atuação de Geddel junto à Prefeitura de Salvador em favor do projeto.
“Não esqueça daquela oportunidade para concluirmos aquela conversa sobre o Costa Espanha. Estou precisando definir aquele tema”, disse Geddel em mensagem a Léo Pinheiro, sócio da OAS, que foi condenado a 16 anos de prisão por corrupção.
Em mensagem a interlocutor, Pinheiro disse: “Nosso amigo GVL (Geddel) pede para vc ligar para Luis. Teve com o baixinho (ACM Neto) e está liberado o Costa Espanha”.
Justifica-se, portanto, este mea culpa a Calero. Defendeu o patrimônio histórico baiano e pôs abaixo um monstrengo na terra de Todos os Santos.
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/266326/Tijola%C3%A7o-demolir-Geddel-foi-a-grande-obra-de-Calero.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário