quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Temer volta a ofender estudantes


Algum assessor de Michel Temer poderia providenciar-lhe uma cópia do discurso da estudante Ana Julia na Assembleia Legislativa do Paraná, contra a PEC 55 e em defesa das ocupações das escolas. Na entrevista ao programa Roda Viva ele afirmou que vê "muito protesto físico mas não argumentativo, intelectual". Ou seja, chamou os estudantes de "nescios", o que em michelês equivale a chamá-los de estúpidos, broncos, intelectualmente incapazes. Só sabem usar os corpos e a voz para "protestos físicos", seja lá o que isso signifique.
As mídias vão destacar a parte de que mais gostaram: a promessa de que a reforma da Previdência seguirá para o Congresso ainda este ano, logo depois da votação da PEC 55 pelo Senado. Como o segundo turno está marcado para o dia 13 de dezembro, eis aí uma data. Dia de Santa Luzia, dia dos cegos, dia do AI-5. Os "protestos físicos" agora vão aumentar, com uma reforma previdenciária que, diferentemente da PEC 55, será imediatamente compreendida por suas vítimas.
O que eu achei mais interessante foi o comentário de Temer sobre as menções a seu nome por delatores da Lava Jato. Ele confirmou ter recebido Marcelo Odebrecht no Jaburu, que lá foi manifestar o desejo da construtora de sua família de contribuir com as campanhas do PMDB. Assim, espontaneamente. Os R$10 milhões foram dados ao diretório nacional do PMDB sem que Temer pedisse. A versão de Marcelo será conhecida em breve, quando fizer sua delação.
No mais, defesa de Romero Jucá, reiteração de que na chapa Dilma-Temer cada um arrecadava para si e pieguices, como a descrição do primeiro encontro com a mulher Marcela.
http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/265476/Temer-volta-a-ofender-estudantes.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário