segunda-feira, 16 de julho de 2018

Coronel Lima pagava propina a Temer desde 1990, aponta PF


Um documento da PF aponta que o coronel João Baptista Lima Filho, apontado como operador de propinas de Michel Temer, intermediava pagamentos indevidos feitos por empresas do setor portuário desde a década de 90; segundo os investigadores, os recursos teriam passado pela Argeplan, empresa pertencente a Lima, e teriam sido pagos a "MT" e "MA" e "L", indicando que os repasses eram feitos a Michel Temer e a Marcelo Azeredo, que foi indicado por Temer para comandar a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e ao próprio coronel Lima

16 de Julho de 2018 às 14:08 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

247 - Um documento da Polícia Federal aponta que o coronel João Baptista Lima Filho, apontado como operador de propinas de Michel Temer, intermediava pagamentos indevidos feitos por empresas do setor portuário desde a década de 90. Segundo a PF, os recursos teriam passado pela Argeplan, empresa pertencente a Lima, e teriam sido pagos a "MT" e "MA" e "L". Segundo os investigadores, as iniciais indicariam que os repasses eram feitos a Michel Temer e a Marcelo Azeredo, que foi indicado por Temer para comandar a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e ao próprio coronel Lima.

Segundo o blog da jornalista Andréia Sadi, do G1, o documento foi anexado ao Inquérito dos Portos, que investiga o suposto pagamento de propinas a Temer por meio da edição de um decreto que teria beneficiado empresas do setor portuário, dentre elas a Rodrimar e o grupo Libra, que operam terminais o Porto de Santos e que é tido como uma espécie de enclave do MDB. As empresas negam as suspeitas e o Palácio do Planalto não quis comentar o fato.

O documento seria uma espécie de complemento de uma outra planilha anexada a um outr inquérito que investigava irregularidades no Porto e Santos e que foi arquivado em 2011 por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), marco Aurélio Mello. O material também destacaria a existência de "contratos exclusivos" do grupo Libra com a Argeplan.

"Todas as participações foram concedidas sem nenhum tipo de investimento por parte da Argeplan, além do cumprimento total das exigências políticas", diz o relatório da Polícia Federal.
https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/361995/Coronel-Lima-pagava-propina-a-Temer-desde-1990-aponta-PF.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário