sexta-feira, 3 de março de 2017

DELATOR QUE MENTIU PARA PROTEGER TEMER TEM CASO ARQUIVADO

MARCOS DE PAULA - A Justiça do Distrito Federal arquivou a representação em que a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff acusava Otávio Marques Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, de falso testemunho em seu depoimento na ação que investiga a chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Azevedo havia dito que pagou R$ 1 milhão em propina ao PT, mas os advogados de Dilma apresentaram documentos que mostraram que, na verdade, a doação de R$ 1 milhão que a Andrade Gutierrez fez à sua campanha de reeleição em 2014 entrou pela conta de Michel Temer .
Os advogados de Dilma indicaram o fato de que Azevedo, delator na Lava Jato, mentiu para proteger Michel Temer em seu depoimento na ação que investiga a chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
As informações são de reportagem da Folha de S.Paulo.
"O arquivamento foi pedido pelo procurador da República Filipe Andrios Brasil Siviero, que considerou que não houve dolo (intenção de prejudicar) do empreiteiro no caso. O juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos aceitou os argumentos do Ministério Público e decidiu pelo arquivamento no dia 10 de fevereiro deste ano, mas até nesta quinta (2) a decisão não tinha vindo à público.
A ação contra Azevedo foi movida pelos advogados da ex-presidente Dilma Rousseff com base em depoimento em que ele apontou que a quantia de R$ 1 milhão doada pela empreiteira à campanha presidencial petista tinha sido propina referente a contratos da hidrelétrica de Belo Monte.
Azevedo havia dito que o dinheiro entrou no caixa da campanha da petista em julho de 2014 via o diretório nacional do partido. A origem do dinheiro, segundo ele, tinha sido duas transferências de R$ 500 mil feitas no dia 14 e 24 de março daquele ano e que a verba fazia parte de um acordo que determinava que a construtora teria que pagar 1% de propina em cada contrato com o governo federal.
'Por que nós fizemos a contribuição de R$ 1 milhão em março? Porque nós estávamos sofrendo pressão para cumprir obrigações dos acordos de contribuição dos 1% aí de cada projeto', disse Azevedo na ocasião.
A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, porém, apresentou documentos que mostraram que, na verdade, a doação de R$ 1 milhão que a Andrade Gutierrez fez à sua campanha de reeleição em 2014 entrou pela conta do então candidato a vice-presidente, Michel Temer (PMDB)."
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/283086/Delator-que-mentiu-para-proteger-Temer-tem-caso-arquivado.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário