segunda-feira, 21 de novembro de 2016

VERA MAGALHÃES: SÓ TEMER NÃO VIU O TRÁFICO DE INFLUÊNCIA DE GEDDEL

247 – Mesmo na imprensa conservadora, que apoiou o golpe parlamentar de 2016 e a conspiração política que levou Michel Temer ao poder, pegou muito mal a falta de reação do Palácio do Planalto ao crime de advocacia administrativa cometido por Geddel Vieira Lima, que usou o cargo para defender seus próprios interesses, na liberação de um espigão em Salvador, onde ele tem um imóvel de R$ 2,4 milhões.
Quem bateu duro em Temer foi a jornalista Vera Magalhães, colunista de política do Estado de S. Paulo. "Parafraseando Chico Buarque, o tempo passou na janela, e só Temer e seus aliados não viram. No Brasil pós-Lava Jato, vai-se mostrando impossível conviver com tráfico de influência explícito, como o praticado por Geddel", escreveu.
"Temer parece alheio ao trem da história: mesmo no fim da semana, os assessores mais próximos do presidente garantiam que Geddel não fez nada demais, e fica onde está", pontuou.
Como se sabe, Geddel se envolveu em um tema que não lhe diz respeito e pressionou Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, a liberar uma obra que, segundo técnicos do Iphan, agride o patrimônio histórico de Salvador.
Para o ex-ministro da Cultura, Juca Ferreira, Geddel pode ter ganho sua unidade no empreendimento como uma retribuição por serviços prestados.
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/266342/Vera-Magalh%C3%A3es-s%C3%B3-Temer-n%C3%A3o-viu-o-tr%C3%A1fico-de-influ%C3%AAncia-de-Geddel.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário