sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Acho que Delfim está com saudades da ditadura’

: Economista da UFRJ e ex-deputada pelo PT, Maria da Conceição Tavares, considerou absurda a proposta do ex-ministro da Fazenda Delfim Netto de a presidente Dilma Rousseff emparedar o Congresso pelas reformas; ““Não estamos numa ditadura, quando o presidente e seu ministro da Fazenda faziam o que queriam. Só numa ditadura que as reformas passam sem o Congresso opinar. Acho que tem saudades da ditadura. Essa crise abalou os nervos dele”; segundo ela, é preciso uma frente democrática ampla contra crise e diz que o Conselhão pode ser um caminho
29 de Janeiro de 2016 às 07:45
247 - Ex-deputada pelo PT, a economista da UFRJ Maria da Conceição Tavares, criticou a proposta do ex-ministro da Fazenda Delfim Netto de a presidente Dilma Rousseff emparedar o Congresso pelas reformas.
“A proposta dele é absurda. Ele esquece o seguinte, o nosso presidencialismo é de coalizão. Não é um presidencialismo autoritário. A Dilma tem que negociar. Não pode chegar no Congresso e dizer que quero fazer. Isso não existe. Tem que compor aliança. Do contrário, não poderá governar. Como o PMDB está esfacelado, fica difícil. Presidencialismo de coalizão tem isso: quando o partido majoritário está esfacelado, é difícil governar”, disse ela, em entrevista ao Globo.
A economista sugeriu que “os tempos da ditadura voltaram à cabeça” de Delfim. “Não estamos numa ditadura, quando o presidente e seu ministro da Fazenda faziam o que queriam. Só numa ditadura que as reformas passam sem o Congresso opinar. Voltou o velho espírito dele. Acho que tem saudades da ditadura. Essa crise abalou os nervos dele”, completou.
Ela alerta para o risco de ‘conflito social gigantesco, uma greve atrás da outra, uma tempestade no mundo do trabalho’. Sugere uma frente democrática ampla e diz que o Conselhão pode ser um caminho (leia mais).
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/215099/‘Acho-que-Delfim-está-com-saudades-da-ditadura’.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário