domingo, 25 de setembro de 2016

TSE busca jeitinho de condenar Dilma e poupar Temer

FABIO RODRIGUES-POZZEBOM/ABR    247 - Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acredita ter provas suficientes para sustentar que o financiamento da campanha à reeleição de Dilma Rousseff e de Michel Temer incluiu verbas desviadas da Petrobras. Seriam evidências suficientes para justificar a cassação da chapa vitoriosa em 2014, informa o Blog do Josias, no portal Uol. Deposta, Dilma não é problema. O mandato que está em jogo é o de Temer, razão pela qual já começam a soar no TSE avaliações sobre a conveniência de poupar o substituto.
O blog afirma que ouviu de um ministro que a corte não pode ficar alheia à conjuntura e que os sete julgadores “talvez tenham que fazer um juízo atenuatório, levando em conta as consequências” de uma interrupção da Presidência de Temer. Outro ministro consultado declarou que “a eventual preservação do mandato do presidente substituto não seria nenhuma aberração jurídica.”
Provocada pelo PSDB, a investigação da campanha de Dilma vede levar o TSE o mais longe que já foi na análise de uma prestação de contas presidencial. O presidente Gilmar Mendes pretende dar ao processo o mesmo holofote de processos midiáticos como o Mensalão e a Operação Lava Jato.
Se a chapa Dilma-Temer fosse cassada pelo TSE até o final do ano, o brasileiro teria a oportunidade de escolher um novo presidente da República em eleição direta. Se o julgamento ficar para 2017, caberia ao Congresso Nacional, apinhado de parlamentares sob investigação no petrolão, apontar o nome do próximo presidente.
A eleição indireta é um dos fatores que levam ministros do TSE a afastar a corda do pescoço de Temer.
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/257034/TSE-busca-jeitinho-de-condenar-Dilma-e-poupar-Temer.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário