segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Petroleiros rejeitam propostas da Petrobras

247 - Os petroleiros estão rejeitando massivamente a proposta apresentada pela Petrobras, que congela a tabela salarial, altera a jornada de trabalho com redução de salário e reduz direitos conquistados, como a remuneração das horas extras e o auxílio alimentação. As assembleias já foram concluídas na Bahia e em Pernambuco/Paraíba e estão sendo finalizadas nas demais bases da FUP (Federação Única dos Petroleiros).
Os trabalhadores também estão aprovando estado de greve e de assembleia permanente, bem como a 'Operação Para Pedro', que consiste no cumprimento rigoroso de todos os itens de segurança operacional e denúncia de quem descumprir ou assediar os trabalhadores. A mobilização dará o pontapé na construção de uma greve nacional, que exigirá novas estratégias de luta da categoria.
"Com a adesão de quase 20 mil petroleiros nos dois últimos PIDVs e a saída desses trabalhadores sem reposição das vagas, a categoria está ainda mais exposta a acidentes. A 'Operação Para Pedro', mais do que uma mobilização, é uma necessidade de preservação da vida e precisa do engajamento de todo os trabalhadores", diz a FUP.
Reunião com a Petrobras na quinta-feira (29)
Em resposta à cobrança da FUP, feita sexta-feira (23), a Petrobras concordou com a reunião solicitada e confirmou para o dia 29, às 14 horas, a próxima rodada de negociação do Termo Aditivo do Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2017.
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/257208/Petroleiros-rejeitam-propostas-da-Petrobras.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário