sábado, 13 de agosto de 2016

Dilma confirma palavra golpe na sua carta ao Senado

Roberto Stuckert Filho: <p>Brasília - DF, 27/07/2016. Presidenta Dilma Rousseff entrevista para Jornal Asahi Shimbun no Palácio da Alvorada. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR</p> Segundo a colunista Mônica Bergamo, a presidente pretende dividir em sua carta, uma destinada aos senadores, a ser enviada nos próximos dias, e a outra divulgada apenas no dia de seu afastamento definitivo, caso ele ocorra; uma coisa, porém, é certa: o texto direcionado aos parlamentares terá, sim, a palavra "golpe", ao contrário dos rumores que circularam na imprens
247 - A presidente eleita Dilma Rousseff pretende dividir sua carta aos senadores em duas partes, uma delas sendo uma espécie de carta-documento, para ficar como registro "para a história".
Essa parte deve ser divulgada apenas no dia de seu afastamento definitivo, caso ele ocorra. Será "uma espécie de carta-testamento, como foi a que Getúlio Vargas deixou ao se suicidar, em 1954", de acordo com a colunista Mônica Bergamo.
A jornalista informa ainda que "Dilma deve falar da memória do país e das lutas da esquerda brasileira em contraponto às forças contrárias, introduzindo-se, e também a Lula, nesse contexto".
Já a carta dos senadores deverá ser enviada nos próximos dias e uma coisa é certa: o texto terá, sim, a palavra "golpe", ao contrário dos rumores que circularam na imprensa nessa semana.
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/249514/Dilma-confirma-palavra-golpe-na-sua-carta-ao-Senado.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário